06 maio 2008

"Eu quero uma casa no campo..."

Aos 72 anos, Foster parece que quer sossego. Ele vai deixar Londres. Isso mesmo: o mais bem sucedido arquiteto de sua geração - no que diz respeito a dinheiro e prestígio -, Sir Norman Foster está de mudança. O destino? Um chalé na Suíça. Bem, não deve ser um chalezinho qualquer, não? Na verdade é uma construção histórica de 1720, comprada no ano passado de um rico industrial alemão. Deu no Times.

O motivo da mudança? Ele alega "questões pessoais". Mas é lógico que o fisco fala mais alto. Afinal ele levará consigo sua pequena fortuna pessoal, avaliada em 250 milhões de pounds. A questão virou saia justa, afinal, ele compõe a Câmara dos Lordes.

Mas aceitemos o fato que ele quer descansar. Nas montanhas, junto com ovelhas e vacas, ele viverá o resto do tempo que lhe resta ao lado dos filhos (que já estudam lá) e de sua mulher, Elena Ochoa - que foi uma espécie de Marta Suplicy da Espanha. Calma! A comparação não é no campo político, ora! A mulher de Foster apresentava na TV o programa “Hablemos de Sexo” e era conhecida como a 'La doctora del sexo', o que faz lembrar os tempos da Marta na TV Mulher, lembram?

Agora, e por por aqui? Por que as pessoas não se aposentam? Por falta de dinheiro? Por não ter a tiracolo uma 'doctora del sexo' ou por que Petrópolis não é nenhuma Suíça?

Marcadores: ,

7 Comments:

Blogger Ricardo Rossin said...

Não se aposentam pois não dá pra guardar 250 milhoes de pounds.

5:59 AM  
Blogger Alencastro said...

As vezes, nem 250 mil reais...

12:15 PM  
Anonymous Alberto said...

Deve fazer parte do pacto com o demonio.

12:17 PM  
Blogger Alencastro said...

Fiquei interessado: você tem o endereço do tal demo, Alberto?

12:32 PM  
Anonymous carlos said...

por 250 milhões de libras e vendo a minha alma e ainda parcelo. Pensando bem, por 250 mil reais também...
qto a aposentadoria, sim, no Brasil as pessoas não gostam disso. Da Xuxa ao Niemeyer, são todos trabalhadores vitalícios.

1:37 PM  
Anonymous Juliano said...

A matéria original diz claramente que ele NÃO IRÁ se aposentar.

1:04 AM  
Blogger Oliveira Júnior said...

01. No Brasil não existe uma cultura que reconheça a arquitetura como um negócio rentável e promissor. Muito menos a visão de um mercado globalizado. Neste contexto a formação dos nossos arquitetos fica muito aquém das exigências internacionais, no que diz respeito ao conhecimento técnico e a visão empresarial, o que resulta em restrições de atuação e uma visão curta de mercado.

02. No Brasil se o(s) arquiteto(s)que pode(m) se aposentar parasse(m) sua(s) atividade(s)faria(m) um grande estrago na vida dos parentes, também arquitetos, que sobrevivem na sombra do(s) mesmo(s.

10:04 AM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home