23 abril 2008

Caindo de podre

Alguém leu a Vejinha desta semana? Que vergonha, heim? O negócio é o seguinte: a controversa Camila Antunes fez uma reportagem sobre dois prédios da General Jardim - a Aliança Francesa e o IAB/SP. Em resumo, ela afirma que enquanto o primeiro (desenhado pelo Pillon) está conservado, o segundo - o dos arquitetos! - está um lixo! Leia um trecho da reportagem sobre o prédio do IAB:

"Embora seja mantido por uma entidade de classe que tem a missão estatutária de 'contribuir efetivamente na defesa do patrimônio cultural paulista', está numa decadência de dar dó. As pastilhas cor de âmbar que embelezavam a fachada tiveram de ser retiradas há dez anos. Corriam o risco de cair na cabeça de pedestres (ou na dos mendigos que moram sob a marquise do prédio)."

Tudo bem, todos já sabíamos disso. Mas agora, a precariedade do prédio do IAB/SP está na boca do povo! O prédio do IAB - aclamado como exemplo de arquitetura - é um perfeito e cruel retrato da entidade. Como é que os arquitetos conseguiram se desarticular de tal forma? Não conseguem nem restaurar um predinho! Por seu valor simbólico, o restauro do prédio de deveria ser a ÚNICA prioridade do instituto.

Marcadores: , ,

36 Comments:

Anonymous Alberto said...

Não dá dó. Dá nojo.

6:10 PM  
Blogger Monique Reid said...

Lament�vel!
A sede aqui no Rio...no Flamengo...n�o conta uma hist�ria diferente n�o...est� para l� de "Paquet�...im�vel tombado..um galp�o de 1904...com �ltima reforma em 1992...bem...A Biblioteca dessa mesma sede...est� um lixo...v�rios documentos...fotos..videos...etc...etc...espalhados..mofados..sem cuidado nenhum...lament�vel...repito!

6:15 PM  
Blogger Alencastro said...

Você é sócio, Alberto?

6:33 PM  
Blogger Alencastro said...

Monique: por incrível que pareça, a do Rio ainda é melhor...

6:34 PM  
Blogger Monique Reid said...

uau!


É...ainda não caiu nada na cabeça de ninguém...de fato!

7:08 PM  
Anonymous Alberto said...

Não, apesar da insistência - até hoje, aliás, de um amigo aqui "da rua". Há alguns anos, frequentei alguns eventos. Não me identifiquei. Nada tem a ver com arquitetura : parece mais um torneio de várzea, de acesso a 1a divisão da política convencional.
Veradores-arquitetos debatendo com arquitetos candidatos a veradores. Aspones de secretários, etc. Thanks, but no thanks.

7:24 PM  
Anonymous Anônimo said...

Falar é fácil...as piores críticas vêm de quem sempre esperou tudo do IAB, sem a menor compreensão do problema, e sem nenhum envolvimento...

7:49 PM  
Blogger Alencastro said...

Cuidado, Monique: tenha em mente que vocês não estão no fundo po poço!

7:49 PM  
Blogger Alencastro said...

Realmente, Alberto: é difícil se identificar...

7:50 PM  
Blogger Alencastro said...

Ichi, falou alguém da diretoria...

O problema não é esse - quem critica e está de fora versus quem se envolve e não consegue resolver a questão. O problema é a mentalidade d'outrora que impera no reino.

7:56 PM  
Anonymous Anônimo said...

Errou, Alenca...mas sei como funciona a coisa lá...poder crer ! E você também sabe...seu novo sócio foi candidato, perdeu e sumiu...porque ?

8:02 PM  
Anonymous Miss Vanderrô said...

Lamentável realmente o estado do edifício...mas agora com Super- Guedes na presidência, podemos esperar de tudo...talvez ele consiga uma liminar que obrigue a municipalidade a restaurar o prédio...não duvido !

8:19 PM  
Anonymous Alberto said...

Bom, se você está de fora de uma esculhambação e a critica, melhor seria

1. Entrar na esculhambação?

2.Não criticar a esculhambação?

3.Tocar a vida sabendo que, sindicato tem vários nomes, ordem, instituto, associação, mas todos servem pra financiar gente que já cansou de trabalhar - ou nunca de fato trabalhou. E só.

8:37 PM  
Blogger Ricardo Rossin said...

Pois é, a critica vem de fora, de quem está vendo, pois os de dentro não conseguem enxergar nada além do seu prórpio "eu"...

8:58 PM  
Blogger Fernando Zanforlin said...

As vezes nem tudo o que lemos é verdade,
pelo que sei há uma campanha cuidando do restauro do prédio. Fiz uma exposição lá no ano passado e o assunto era a bola da vez. Cheguei a participar de uma reunião tratando do assunto. Foi feita uma exposição numa galeria de arte com croquis de vários arquitetos para ampliar a reserva $$. Não estou defendendo ninguém cada um que se cuide, mas há fatos que poucos sabem, razão de conta-los.
ab,

11:37 PM  
Anonymous peri s.c. said...

Primeira etapa do restauro : desmontar e transferir o prédio para paragens mais adequadas à sofisticação da categoria : por ex. nas imediações da Oscar Freire, eh, eh

1:03 PM  
Anonymous Anónimo said...

Sócio candidato?
Como é que é esta história, Alencastro?
Foi nesta ou na outra eleição?

8:37 PM  
Anonymous franka said...

não pode deixar um prédio estragar daquele jeito. concordo.

9:32 PM  
Anonymous Kiko said...

1 - É notável que um prédio não chega no estado em que chegou do dia pra noite. São anos de total descaso com seu estado, sendo que renomados arquitetos tem lá suas bases. Casa de ferreiro, espeto de pau.

2 - É curioso portanto que a maioria dos envolvidos no IAB que tanto criticam o mercado, o sistema, o governo e todo o resto do mundo não consigam em muitos anos consertar uma infiltração no prédio e se organizar para limpar a própria casa. Da boca desses honoráveis senhores, no entanto, não faltou saliva para criticar diversas administrações e teorizar sobre o caos no mundo.

3. Sobre o fato "estar na boca do povo": Alguém (como costuma dizer o alberto: obviamente não ia ser arquiteto) tem que fazer a crítica, certo?

1:08 AM  
Anonymous Anônimo said...

Que essa campanha para o restauro do prédio rola há algum tempo e não sai do lugar todo mundo sabe.
O que a gente não sabe é quem teria coragem de pagar qualquer quantia por aquele desenhinho que o afilhado de 4 anos do Ruy Ohtake fez pra ele doar ao iab.

11:04 AM  
Anonymous maverick said...

achei a melhor parte o título desse post: caindo de podre. é bem por aí...arquitetura tá cada vez mais decadente e desvalorizada profissionalmente falando...a vejinha publicou q o IAB tá caindo e edições atrás publicou q o salário dos arquitetos quintuplicou! - estamos ricos!!! somos reconhecidos por sermos arquitetos...q utopia - estamos tão desvalorizados q até peão de obra acha q sabe mais! o prédio do IAB é apenas um reflexo da situação atual da nossa profissão.

12:03 PM  
Blogger Alencastro said...

Sócio candidato que perdeu e sumiu? E eu que achei que ele tinha casado e mudado...

2:05 PM  
Blogger Alencastro said...

Que poderes será que o Super-Guedes tem? Será que ele pode ficar invisível - e fugir dos oficais de justiça? Ou será que ele é mágico? Seja como for, acho que não dá para afundar mais o IAB do que ele já está afundado...

2:09 PM  
Blogger Alencastro said...

Depende da sua postura, Alberto. O mais fácil é acreditar na 3. O problema é que ninguem aceita a quatra hipótese:

4. Não aceitar e criticar.

2:11 PM  
Blogger Alencastro said...

É sempre assim, Ricardo.

2:11 PM  
Blogger Alencastro said...

Você também acredita em duendes, Fernando?

2:12 PM  
Blogger Alencastro said...

Vamos fazer uma licitação, Peri?

2:13 PM  
Blogger Alencastro said...

Anónimo, não sei de quem o "diretor" está falalndo. Ou não.

2:14 PM  
Blogger Alencastro said...

É Franka: fiquei até temendo pelo pior no tremor de terra do início da semana...

2:16 PM  
Blogger Alencastro said...

Concordo, Kiko.

2:16 PM  
Blogger Alencastro said...

Parece que quem pagou foi alguém da Aché...

2:17 PM  
Blogger Alencastro said...

E não precisa nem de vidro espelhado, né Mave?

2:18 PM  
Anonymous Anhônimo said...

Oi? Te falo. Que a coisa está realmente ruim.
Vi tempos atrás umas redes de proteção e pensei: hum, vão dar um jeito nisso?!
Agora tiraram a rede e me falaram que não era coisa do Guedes... que era do outro lá, que perdeu... ou mais ou menos isso, já que a gente nunca sabe...
Agora não tem mais rede de proteção e eu fiquei achando tudo tão estranho.
Alguém explica, se explicação tiver?!

6:31 PM  
Blogger Re said...

ah que mundo belo seria...
como poderia eu me envolver?
acredito que uma das formas é ver, não aceitar e denunciar, criticar, expressar como arquiteta minha profunda desaprovação e descontentamento com o descaso com um edifício que deveria ser no mínimo, impedido de cair aos pedaços. ele representa uma classe toda.
às vezes penso que o problema mora exatamante aí: ele representa uma classe toda!
que belo seria ele se fosse sede/escritório de um nome só!
Ele certamente não só não estaria caindo aos pedaços como reluziria...
pq será q é tão difícil cuidar do que é coletivo?

Enquete: quem aqui joga papel na rua?

abç

8:44 PM  
Blogger Alencastro said...

Caro Anhonimo: para algumas coisas na vida, como a morte ou o IAB, não há explicação...

12:23 PM  
Blogger Alencastro said...

Eu não jogo!

12:24 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home