04 dezembro 2006

Mulheres, mulheres...(2)

Enquanto isso, na Suécia, Rahel Belatchew Lerdell foi eleita 'o arquiteto do ano', prêmio organizado pela revista local Residence Magazine.

Nascida na Etiópia em 1969, Rahel cresceu na Suécia mas se formou em Paris. Depois da graduação, trabalhou em Paris, Luxemburgo e Tóquio. Em 2000, estabeleceu-se na Suécia. A moça tem obras publicadas em várias revistas e tem até um blog!

Bom, pelo menos por lá as coisas parecem estarem melhores do que por aqui...

Marcadores: ,

6 Comments:

Anonymous Anônimo said...

(anônimo 1°)

mais uma vez, entre a cruz e a espada, heim?! caro alen-castro.

entre as escolas júlio neves e a paulista-coletivo...

existe uma opção melhor entre estas?
penso nisto levando em conta também a sua menção a estarem melhores os suecos...
entende?
(eles teriam lá os seus coletivos? e daí terem esta "melhor opção"? com cabaninhas modernosas?!
Mas a moça é linda, mais para os padrões daqui – beiçudinha, ai!).

não creio. a diferença estaria somente num mero outro "formalismo". com escola e firma reconhecidas. oficial entre los hermanos.

e ainda, sobre o mesmo assunto, me vem, em "produção recente" (pero no mucho), o lauro-carioca-paulista (cavalgando uma montaria já selada), defender "nova" tese.

(é divertido, se não fosse mesmo traumático e... broxante, diante das perspectivas fechadas, que constatamos).

nossos males são: muita saúva.

só temos mesmo homens e mulheres "denegócios" hoje em dia.
não mais...

katsu. no quê foi dar os filhos da contracultura!!!!!!!!!!??????????

4:01 PM  
Blogger Alencastro said...

A moça é uma graça...mas acho improvável ser do 'coletivo das neves' (nada a ver com o Julio, heim!): ela tem até blog, ora!

Quanto aos filhos da contra-cultura, acho que cresceram e encaretaram...

4:35 PM  
Anonymous Anônimo said...

é contra-cultura ou contracultura?

mas vamos ao que interessa. eles nem cresceram, nem encaretaram. acho.

ser careta hoje é menos mal (ser careta de raiz é conservar o que, ao final, não muda, no reino deste mundo).

diria que as premissas e os interesses de fato na formulação contraqquercoisa, à parte um razoável interesse em combater um conservadorismo que nem foi ainda combatido, não passou de uma histórica e circunstancial convergência e somatória do impulso geracional adolescente, alimentado por uma crescente expansão da sociedade do espetáculo e do mercado como valores acima de todas as coisas - ainda que pela via do discurso aparentemente mais contrário (mais contradição adolescente). usando dessa rebeldia inconseqüente como seu oportuno motor.

a negadinha caiu de quatro.
vieram depois, logo, e estão ainda aí como testemunho o que os ex-rebeldes fizeram (contradizendo-se) e propalaram e, de modo mais "conseqüente", a "mensagem" que deixaram aos seus pimpolhos.

mais do que antes fora, estes se mostram avidamente atuantes.

como, digamos, predadores.

11:58 AM  
Blogger Alencastro said...

Ô, anônimo, predadores? Não é muito pesado, não?

Mas você sabe que existem alguns predadores que se arrependem, né?
Veja o caso do Schwarzenegger, por exemplo: ele era o exterminador do futuro e agora quer salvar o planeta...

12:43 PM  
Anonymous Anônimo said...

o velho e bom "enfado", francês, como "saída".

como divertimento, consolo.
ou desvio puro e simples.

covardia e picaretagem combinados.

2:04 PM  
Blogger Alencastro said...

Obrigado, anônimo, obrigado. Pela picaretagem e covardia...

3:07 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home