01 setembro 2006

A despedida de Sudjic

Depois de seis anos como colunista de arquitetura do Guardian, Deyan Sudjic escreve hoje sua última coluna.

Curador da Bienal de Arquitetura de Veneza de 2002, Sudjic é autor de inúmeros livros de arquitetura, sobretudo de arquitetos ingleses - de Norman Foster à John Pawson.

Nascido em Londres em 1952, de pais iugoslavos, ele formou-se em arquitetura em Endinburgo e se firmou como um dos críticos mais flexíveis de nosso tempo: sua marca ficou registrada durante o período em que foi editor da Domus (a revista possui uma política interessantíssima, que troca o editor a cada dois anos. Às vezes, os resultados são desanimadores, mas é democrático).

Outro interessante trabalho do autor é seu livro mais recente, Edifice Complex (leia resenha do Guardian), onde narra a relação entre a arquitetura e seu financiamento, focando na representação política da obra. Ele analisa, por exemplo, as opções arquitetônicas de Tony Blair, Jucelino Kubitchek e Saddam Hussein.

Em sua coluna derradeira, ele faz um resumo do que viu em sua coluna Eye, uma lista de sua obras preferidas e anuncia o nome de seu substituto - Stephen Bayley.

Independente do talento de Bayley, Sudjic fará falta.

Marcadores: ,

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home