03 maio 2007

Silêncio: temos visitas!

Esta deu no USAToday: boas novas para os amantes da arquitetura moderna mas, como vocês, privados do convívio com Philip Johnson. A famosa morada de vidro, e todas as construções da propriedade, finalmente está aberta a visitação mundana.

De carro fica a menos de uma hora de Nova York e a paisagem da região vale a pena. São dois tipos de visitas, sempre de abril à outubro: a primeira, ao custo de 25 dólares, dura 1h30 mas não é permitido fotos; no segundo tour, com duas horas de duração, as fotografias são toleradas.
Bom, na próxima viagem à Nova York vocês terão o que fazer ...além de visitar o Ground Zero!

Marcadores: , , ,

16 Comments:

Anonymous koob said...

...a 4h de NY de carro , em Mill Run , Pensilvânia , fica a casa da cascata de FLW , também é aberta a visitação apenas na primavera e no verão. Preço D$16,00 (D$8,00 estudante)...
Vale a pena!!!

10:20 PM  
Anonymous Amigo Oculto said...

Ilustríssimo alencastro, acompanho seu trabalho desde o início de sua carreira.
Acredito que seu Blog é um reflexo de sua personalidade irreverente, a mesma dos saudosos tempos de faculdade. Nunca me esqueço de sua emocionante banca final, e sua análise da Formação da Periferia da Grande São Paulo.
Admirei e apoiei muito seu trabalho na Câmara de Vereadores da nossa cidade, principalmente nos debates do plano diretor.
Sua incessante atuação política e representação de nossa classe perante a sociedade me fazem acreditar que ainda resta uma esperança.
Este post me lembra as visitas que você promovia nos tempos da FAU. Por que você não volta a organizá-las, assim poderíamos relembrar bons momentos.
Lembra daquela viagem de lambreta à Ouro Preto?
Um forte abraço.

12:02 PM  
Blogger Alencastro said...

É Koob, também já estive lá. Mas, de perto, os espaços são acanhados, não?

12:44 PM  
Blogger Alencastro said...

Caro Amigo Oculto: sinto decepcioná-lo, mas acho que não sou quem você pensa...

12:45 PM  
Anonymous Nei Quanfhier said...

Bons tempos em que um prisminha de vidro, com desenho de caixilhos bem resolvido, resultava em obra de reconhecimento internacional.

3:07 PM  
Blogger Alencastro said...

Mas Nei, os caixilhos são ridiculamente simétricos! Quatro portas...uma de cada lado: nem um estudante faria isso!

3:45 PM  
Anonymous Mobili said...

Alencastro, tô te sacando já faz um tempo, você não gosta do paulinho, do oscar e nem do guedes.
Não gosta de simplicidade e projetos bem resolvidos como o do Philip Johnson.
Tô achando que você é o PAULO SOPHIA!!!

7:21 PM  
Blogger Alencastro said...

Imagina só: adoro o "paulinho" da Força, o "oscar" do basquete, e o "guedes", da ex-marido da Eliana!

Agora, PAULO SOPHIA? Tá me estranhando? Ora! Acha que eu sou capaz de fazer prédios coloridinhos? E com aquelas formas? Tenho um nome a zelar! E meu nome é Alencastro!

7:58 PM  
Anonymous Anónimo said...

Mobili, vc mandou bem! Provocação bem humorada vale!

Agora, o Philip Johnson modernão era legal, já o pós....
Aliás, era dele uma frase muito legal: Um arquiteto só é rico se nasceu assim ou se teve um bom casamento. Ele completava dizendo que teve as duas "sortes"!

Voltando ao nosso anfitrião Alencastro, este certamente é um privilegiado também. Vc viu a resposta dele ao amigo oculto? Viajar de lambreta?! Ele devia ter é um conversível de cor berrante.
Ele é o Julio Neves que já declarou publicamente que depois de ter conseguido todos os confortos que pudesse desejar, agora iria (ou gostaria de, não me lembro bem) se dedicar a boa arquitetura e urbanismo!
Será que fazer o caminho inverso dá tão errado?

12:39 PM  
Anonymous Mobili said...

Ora, ora, quem diria em alenca, vc falando mal do Paulo Sophia, porque você não nos mostra um projeto seu?
Talvel pq Não tenha?
Adilson, todo mundo sabe que vc não projeta.

12:12 PM  
Blogger Alencastro said...

Pô Anónimo: achar que eu sou o Julio Neves tudo bem - vale a piada -, agora carro conversível? Você tá de sacanagem, né? Que idade você acha que eu tenho? Me formei depois da época dos engenheiros-arquitetos, ora!

1:00 PM  
Blogger Alencastro said...

Já disse e repito: sou vaidoso (veja só, tenho um blog!), mas não ao ponto de mostrar um projeto meu...

Agora, Adilson quem? ACM? Eu? Água...

1:06 PM  
Anonymous Nei Quanfhier said...

Bom...Neste caso não tenho nada contra a simetria. Se ela resolve a questão, basta. Confesso que na foto não dá para vem bem.
De qualquer modo, o seu comentário "nem estudante faria" é sintomático: a experiência mostra que os arroubos pessoais e forçados nem sempre têm lugar.
PS: nada contra os estudantes - já fui um; não sou fã de Philip Johnson, só acho que esta "obrinha" tem valores que se perderam e devem ser retomados.
Abraços.

11:24 AM  
Blogger Alencastro said...

Insisto, Nei: a simetria, neste caso, é muito infeliz. Como propor uma planta livre, com assimetria interna na organização dos espaços (sala, cozinha, quarto e dormitório) e criar um prisma puro, com abertura iguais. Ridículo. Uma porta de cada lado! E bem no meio? É besta. Depois, com o projeto em mãos, repara...

Bom, quanto aos estudantes, pura provocação. É que eu nunca fui um...

12:28 PM  
Anonymous Nei Quanfhier said...

Tá de sacanagem! Conta outra...
Nunca foi um estudante mesmo ou já entrou maduro (em arquitetura) na faculdade?
Pensando bem, você tem razão na questão dos caixilhos. Mas um prisma de vidro, no meio do nada, para resolver um programa pequeno, num lugar frio...é suficiente.

11:39 AM  
Blogger Alencastro said...

Nunca!

12:47 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home