14 agosto 2006

Brutalismo latino

Vem do México a nova grande obra brutalista da América Latina. Trata-se da biblioteca pública José Vasconcelos, desenhada por Albert Kalach.

O projeto foi escolhido em concorrido concurso internacional com 592 concorrentes - que teve como finalistas, entre outros, o inglês David Chipperfield, o espanhol Josep Lluís Mateo, o norte-americano Eric Owen Moss e o uruguaio radicado no Brasil Hector Vigliecca.

Em novembro de 2003, Vigliecca relatou sua participação, em texto publicado no Vitruvius.

Ele, na ocasião, citou o texto de Luís Fernandes-Galiano -que compôs o júri da 2ª fase - publicado no El Pais. Agora, de novo no El Pais, Fernanda Canales critica a obra, já inaugurada, relacionando-a com o populismo de Vicente Fox (o texto foi traduzido para o português pelo site Vivercidades). Além disto, Canales compara a construção com outra inauguração do presidente mexicano - um segundo anel viário construído na Cidade no México.

Na década de 1980, enquanto acompanhava Marlene Acayaba, que fazia seu mestrado sobre a casa paulista, Cecília Rodrigues dos Santos teve a sensação de que alguns proprietários das moradas visitadas pareciam estar vivendo embaixo de viadutos. Mas respeitavam os projetos como se fossem obras de arte.

Será este o triste destino do brutalismo, ser comparado a viadutos de concreto?

Marcadores: , , , , ,

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home